Projeto conscientiza sobre o Novembro Azul em escolas públicas

22 de Novembro de 2021

Como levar aos adolescentes informações sobre saúde e ao mesmo tempo contribuir para uma formação integral do profissional de enfermagem? Esse foi o questionamento que conduziu o Departamento de Enfermagem (DENF) do Centro de Ciências da Saúde (CCS/UFRN) à realização de ações educativas alusivas ao Novembro Azul em escolas da rede pública. A ideia é partilhar com estudantes do ensino fundamental (6º ao 9º ano) e seus familiares orientações sobre assuntos relacionados à saúde do homem.

A iniciativa faz parte da atividade de extensão Projetos Integrados de Vigilância à Saúde: responsabilidades compartilhadas, coordenado pela professora Maria Francinete (DENF) e realizado em parceria com as secretarias municipal e estadual de educação. O projeto, em execução desde agosto deste ano, prossegue até 18 de dezembro e mobiliza o trabalho de estudantes do sétimo período do curso de Enfermagem que, sob a orientação de professores, vão às escolas conversar com os adolescentes sobre prevenção de doenças e atenção à saúde.

De acordo com a professora Maria Francinete, a exemplo de outras ações já realizadas relativas ao Setembro Amarelo e ao Outubro Rosa, esse mês o foco é o Novembro Azul. A partir dessa campanha é possível falar sobre “o lado masculino da contracepção, a contribuição dos homens na redução das infecções sexualmente transmissíveis, os comportamentos de riscos que levam ao adoecimento e à morte, os tipos de cânceres mais comuns entre os homens, os cuidados com a higiene corporal, a manutenção do cartão de vacinas atualizado entre outros assuntos de interesse masculino”.

A professora também explica que “a mortalidade masculina é maior do que a feminina em todos os ciclos da vida”, daí a importância de levar ao adolescente informação sobre o tema. “Com essa ação no mês de novembro, desenvolvida em sete escolas e alcançando mais de mil pessoas, esperamos levar informação a uma população significativa e contribuir para reduzir significativamente a morbimortalidade entre adolescentes e jovens, mudando os dados estatísticos que se mantêm há mais de 30 anos”, conclui.

As escolas onde as ações dos Projetos Integrados de Vigilância à Saúde: responsabilidades compartilhadas estão sendo realizadas são: Escola M. Otto Guerra, Escola M. Santos Reis, Escola M. Ulisses de Góis, Escola M. Waldson Pinheiro, Escola M. Iapissara Aguiar, Escola M. Irmã Arcângela e Escola M. Rita Juventina.

----

[Marcone Maffezzolli - Jornalista - CCS/UFRN]
maffezzolli.ufrn@gmail.com